Hospital do Servidor Estadual moderniza suas instalações

Reforma do complexo médico recebeu investimento de R$ 188,5 milhões do Executivo paulista; até o final de junho, todos os novos serviços devem entrar em funcionamento

Na semana passada, o Hospital do Servidor Público Estadual (HSPE), ligado ao Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (Iamspe), concluiu um conjunto de edificações e reformas para ampliar a qualidade dos serviços prestados. Iniciadas em 2013 e financiadas pelo Estado, as obras custaram R$ 188,5 milhões e objetivam modernizar e aumentar as instalações do centro médico de 70 mil metros quadrados, inaugurado em 1961 na zona sul da capital paulista.

“O envelhecimento da população brasileira é uma realidade. Hoje, os 920 leitos do HSPE atendem 1,3 milhão de funcionários públicos ativos e inativos vinculados ao Iamspe; desses, 400 mil têm 60 anos ou mais”, informa o superintendente da instituição, Latif Abrão Junior. De olho nessa questão, ele destaca o investimento no Centro do Idoso, um dos novos edifícios do complexo, com espaços reservados para reabilitação, hidroterapia, fisiatria, fisioterapia, neurologia e urologia.

Centro do Idoso

Com quatro andares, o conjunto do Centro do Idoso recebeu verba de R$ 2,5 milhões da Universidade Cidade de São Paulo (Unicid) e abriga também salas de treinamento, consultórios, piscina aquecida, pista de caminhada externa com 200 metros e, ainda, auditório com 400 lugares e entrada independente. Esse espaço coletivo tem duas funções: receber congressos e seminários e possibilitar atividades lúdicas aos pacientes.

A reforma do HSPE integra o Programa de Modernização do Iamspe (PMI), instituído em 2008 com a proposta de oferecer mais conforto e segurança em acessos, consultas e internações para pacientes, familiares e equipes médicas e funcionais.

O PMI propõe também poupar recursos por meio da adoção de tecnologias atuais, eficientes e sustentáveis, como as empregadas nos sistemas e equipamentos do novo Prédio de Utilidades. O edifício abriga gerador de energia, caldeiras, central de ar-condicionado, gás, rede de água quente e gelada, quadros elétricos e central de incêndio.

Qualidade

Nos 15 andares do bloco C, foram reformados 318 leitos. Dedicado a internações, o espaço comporta as unidades de terapia intensiva (UTI) e semi-intensiva, e a revitalização incluiu dispositivos de acessibilidade, como sinalização, piso antiderrapante e corrimão. Os apartamentos também foram remodelados. Cada um recebeu dois leitos e tem banheiro adaptado com barras, inclusive no boxe do chuveiro e próximo ao vaso sanitário.

As obras no bloco C foram completadas com uma área de isolamento exclusiva, formada por quatro leitos e mais dez salas para procedimentos médicos do centro cirúrgico. Todas têm projeto de iluminação capaz de aproveitar a luz natural e proporcionar conforto térmico e luminoso. Outra inovação é o sistema de ar-condicionado, que pode criar uma barreira de proteção e isolar o paciente durante o atendimento.

No momento, estão em funcionamento o pronto-socorro (PS), o Centro de Diagnósticos por Imagem, o Prédio de Utilidades e a Ala de Quimioterapia. Segundo o gestor do HSPE, o conjunto de obras foi concluído e a expectativa é pôr em operação as demais instalações e serviços do projeto de modernização até o final deste semestre.

Pioneirismo

Vinculado à Secretaria Estadual de Planejamento e Gestão, o HSPE é a base do atendimento de alta complexidade oferecido aos servidores pelo Iamspe. O hospital foi o primeiro do Estado a ter banco de leite, enfermaria de cuidados paliativos e de geriatria. Sua residência médica é uma das mais procuradas por estudantes de medicina de todo o Brasil.

Além do HSPE, o Iamspe dispõe de rede de atendimento com mais de cem hospitais e ainda serviços laboratoriais e de imagem em 170 municípios paulistas e 17 postos de atendimento próprios no interior do Estado, os chamados Centros de Atendimento Médico Ambulatorial (Ceamas).

A rede de cobertura de saúde oferecida pelo Iamspe aos servidores públicos estaduais estatutários ativos e inativos tem duas fontes de receita: cerca de 80% dos recursos derivam de um desconto de 2% sobre o salário ou aposentadoria nominal dos usuários. Os 20% restantes são desembolsados pelo tesouro paulista, também responsável por financiar investimentos semelhantes às obras recém-concluídas.

Serviço

Hospital do Servidor Público Estadual (HSPE/Iamspe)
Av. Ibirapuera, 981 – São Paulo (SP)
Central de Atendimento – Telefone (11) 5583-7001
PABX – Telefone (11) 4573-8000

Rogério Mascia Silveira
Imprensa Oficial – Conteúdo Editorial

Reportagem publicada originalmente na página IV do Poder Executivo I e II do Diário Oficial do Estado de SP do dia 10/01/2017. (PDF)

Benefícios concedidos pela SPPREV registram crescimento em 2015

Autarquia é a gestora única do Regime Próprio de Previdência dos Servidores Públicos e do Regime Próprio de Previdência Militar e tem atualmente 425 mil beneficiários

A São Paulo Previdência (SPPREV) concedeu no ano passado 22.119 benefícios, sendo 13.688 aposentadorias civis, 4.598 pensões e 3.833 inatividades militares. A autarquia atende atualmente 425 mil beneficiários e é a gestora única do Regime Próprio de Previdência dos Servidores Públicos (RPPS) e do Regime Próprio de Previdência Militar (RPPM).

Na comparação com 2014, quando concedeu 19.458 novos benefícios, a SPPREV registrou crescimento de 13% no número de aposentados e de pensionistas incluídos em sua folha de pagamentos. Do total de pensões, 3,5 mil são de servidores civis e 1.098 de militares. Das aposentadorias civis, 9.770 são provenientes da Secretaria da Educação, órgão público com o maior volume de pedidos recebidos pela autarquia.

Vinculada à Secretaria Estadual da Fazenda, a SPPREV é responsável pela gestão e pelo pagamento das aposentadorias da administração estadual direta e indireta, além das pensões de todos os poderes, órgãos e entidades paulistas, incluindo Assembleia Legislativa, Tribunal de Contas, universidades estaduais paulistas, Poder Judiciário, Ministério Público e Defensoria Pública.

Metas

Segundo o diretor-presidente da SPPREV, José Roberto de Moraes, o aumento no número de benefícios concedidos reflete o empenho da autarquia para aperfeiçoar seus sistemas internos e externos e se aproximar dos setores de Recursos Humanos (RH) das secretarias e demais órgãos do Estado, instâncias pelas quais o servidor faz seu pedido de aposentadoria. “Temos metas anuais de concessão de benefícios, cujo objetivo é sempre superar o volume atingido no ano anterior”, explica.

Moraes explica que o processo de aposentadoria ocorre em duas etapas. Na primeira, o interessado deve procurar o RH do órgão estadual no qual atuou para solicitar o benefício. O passo seguinte é o trâmite interno entre o RH e a SPPREV, que analisará o pedido. Se a documentação estiver em ordem, a aposentadoria será publicada no Diário Oficial depois da avaliação.

Entretanto, se o processo estiver incompleto, será devolvido ao órgão solicitante, para acerto. Para obter informações adicionais, interessados podem comparecer a uma das 17 unidades de atendimento da instituição ou, então, recorrer ao serviço Fale Conosco do site da SPPREV, ou, ainda, ligar para o telefone gratuito (ver serviço).


Balanço das operações

Em 2015, a SPPREV analisou 18.339 processos de homologação de Certidão de Tempo de Contribuição (CTC). Desses, 11.581 foram homologados, sendo 7.614 de ex-servidores da Secretaria da Educação e 3.967 de ex-servidores das demais secretarias. Outros 6.719 processos de homologação foram encaminhados para retificação e complementação de informações.

A CTC é o documento exigido dos ex-servidores no momento em que pedem a aposentadoria ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) ou a outra entidade previdenciária.

Em 2014, a entidade também emitiu 1.654 Certidões Negativas de Débito (CNDs). Esse documento deve ser apresentado pelo servidor quando faz o pedido de aposentadoria, no caso de ter registrado algum tipo de afastamento, com ou sem prejuízo dos vencimentos.

Serviço

SPPREV (site e ouvidoria)
Telefone 0800 777 7738 (de segunda a sexta-feira, das 8 às 21 horas; sábado, das 8 às 16 horas)

Rogério Mascia Silveira
Imprensa Oficial – Conteúdo Editorial

Reportagem publicada originalmente na página I do Poder Executivo I e II do Diário Oficial do Estado de SP do dia 23/01/2016. (PDF)

Agora, aposentadoria de servidores das autarquias é com a SPPrev

Medida integra conjunto de ações previstas na Lei Complementar nº 1.010/2007, de criação da São Paulo Previdência

Desde o início de 2015, a São Paulo Previdência (SPPrev) responde pela gestão e pagamento das aposentadorias dos servidores estatutários das autarquias estaduais. Antes da mudança, a gestão das aposentadorias era de responsabilidade das próprias instituições. A medida integra o conjunto de ações previstas na Lei Complementar nº 1.010/2007, de criação da SPPrev.

Em fevereiro, a São Paulo Previdência depositará o benefício no dia 6, quinto dia útil do mês. Esse pagamento é referente  ao período de janeiro de 2015. No início do ano, a instituição remeteu pelo correio carta de boas-vindas e um exemplar do Guia do Beneficiário para todos os servidores inativos das autarquias.

A publicação detalha o funcionamento da SPPrev e esclarece as dúvidas mais frequentes a respeito do recebimento e da manutenção das aposentadorias. Se algum servidor precisar de informações adicionais deve ir pessoalmente a qualquer uma das 16 unidades de atendimento da SPprev, ou ligar para o telefone gratuito (ver serviço).

Dez autarquias

A São Paulo Previdência passa a responder pelas aposentadorias do Centro Paula Souza (Ceeteps), do Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE), do Departamento Aeroviário do Estado (Daesp), do Departamento de Estradas e Rodagem (DER), do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFM-USP), do Hospital das Clínicas da Faculdade de Ribeirão Preto (HCFMRP-USP), do Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (Iamspe), do Instituto de Medicina Social e de Criminologia de São Paulo (Imesc), da Superintendência de Controle de Endemias (Sucen) e da Superintendência do Trabalho Artesanal nas Comunidades (Sutaco).

400 mil beneficiários

Sediada na capital, a SPPrev tem 410 mil beneficiários e é responsável pela gestão das aposentadorias da administração direta e indireta, assim como pelas pensões de todos os poderes e órgãos paulistas. Futuramente, ainda sem data definida, irá assumir, também, a administração da folha de pagamento dos inativos da Assembleia Legislativa (Alesp), do Tribunal de Contas do Estado (TCESP), das universidades públicas estaduais (USP, Unesp e Unicamp), do Poder Judiciário e do Ministério Público.


Atendimento presencial

Araçatuba – Rua Floriano Peixoto, 120 – centro
Araraquara – Rua São Bento, 1.500 – centro
Bauru (Poupatempo) – Av. Nações Unidas, 4-44 – centro
Botucatu (Poupatempo) – Av. Marechal Floriano Peixoto, 461 – centro
Campinas (Poupatempo) – Rua Jacy Teixeira de Camargo, 940 – Jd. do Largo
Franca – Rua Major Claudiano, 1.488 – centro
Marília – Av. Carlos Gomes, 553 – centro
Presidente Prudente – Rua Ten. Nicolau Maffei, 972 – centro
Ribeirão Preto – Rua Rui Barbosa, 1.145 – centro
Santos – Rua Frei Gaspar, 51 – centro
São José do Rio Preto – Rua Siqueira Campos, 3.119 – Pq. Industrial
São José dos Campos – Av. Dr. João Guilhermino, 429 – centro
São Paulo (Poupatempo Santo Amaro) – R. Amador Bueno, 176 – Santo Amaro
São Paulo (sede) – R. Bela Cintra, 657 – Consolação
Sorocaba – Av. Adolpho Massaglia, 350 – Altos do Campolim
Taubaté – Pça. Mons. Silva Barros, 254 – centro

Rogério Mascia Silveira
Imprensa Oficial – Conteúdo Editorial

Reportagem publicada originalmente na página II do Poder Executivo I e II do Diário Oficial do Estado de SP do dia 29/01/2015. (PDF)