DER inicia a Operação Inverno em seis rodovias do Estado

Site do Departamento informa, em tempo real, as condições de tráfego nas rodovias do Circuito das Águas, do oeste paulista e de acesso a Campos do Jordão

Começou na semana passada a Operação Inverno 2016 – sistema especial adotado pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER) que vai funcionar durante o período de recesso escolar e será encerrada às 24 horas do dia 24 de julho. O objetivo é diminuir o impacto gerado pelo aumento de tráfego nas rodovias administradas pelo DER, órgão vinculado à Secretaria Estadual de Logística e Transportes.

A Operação Inverno 2016 compreende as estradas de acesso à região serrana de Campos do Jordão, as do Circuito das Águas (Lindoia, Águas de Lindoia e Serra Negra) e as do oeste paulista. São as rodovias Pedro Astenori Marigliani (SP-008), Benevenuto Moretto (SP-095), Floriano Rodrigues Pinheiro (SP-123), Dr. Octávio de Oliveira Santos (SP-147), Engenheiro Constâncio Cintra (SP-360) e Raposo Tavares (SP-270).

Os horários de maior movimento estão previstos nas sextas-feiras, das 14 horas às 22 horas, e aos sábados, das 7 às 20 horas. No retorno, aos domingos, o volume de tráfego aumenta a partir das 18 horas, seguindo até as 22 horas. Nesses períodos, para garantir mais fluidez ao tráfego, seguirão suspensas obras em andamento, com exceção das realizadas em caráter emergencial.

Efetivo

Durante a Operação Inverno, o DER mobiliza cerca de 600 profissionais, para reforçar a fiscalização e auxiliar o usuário nas estradas. O trabalho dispõe de 377 veículos, sendo 78 picapes e caminhonetes de inspeção, 131 guinchos (leves e pesados), três viaturas para atendimento pré-hospitalar, 118 veículos de apoio, 20 caminhões-pipa, 21 veículos de apreensão de animais, entre outros.

Para se informar em tempo real sobre a situação das rodovias monitoradas pelo DER, o motorista deve acessar o site www.der.sp.gov.br, que também informa valores de pedágios, traz boletins atualizados sobre o tráfego e as condições climáticas e transmite on-line as imagens de câmeras instaladas ao longo de todas as estradas.

Orientações

Outra opção para o usuário obter informações sobre as condições dessas rodovias é acessar o perfil do DER no Twitter – o @_dersp. Caso precise de auxílio ou de socorro na rodovia, deve ligar para o telefone 0800 055 5510 (ligação gratuita). A seguir, algumas orientações de direção segura:

  • Respeitar as normas do Código de Trânsito Brasileiro (CTB – Lei nº 9.503/ 1997);
  • Não ingerir bebida alcoólica antes de dirigir; não usar celular enquanto estiver dirigindo;
  • Respeitar a sinalização de trânsito e os limites de velocidade em todos os trechos da viagem; usar farol baixo na estrada durante o dia e o cinto de segurança, inclusive os passageiros do banco traseiro;
  • Manter distância de segurança do veículo da frente;
  • Não fumar no carro em movimento nem arremessar objetos e bitucas de cigarros pela janela;
  • Reduzir gradualmente a velocidade nos primeiros sinais de neblina;
  • Não parar na pista nem no acostamento;
  • Se as condições de visibilidade estiverem prejudicadas, parar somente em locais seguros, como postos de abastecimento.

Rogério Mascia Silveira
Imprensa Oficial – Conteúdo Editorial

Reportagem publicada originalmente na página I do Poder Executivo I e II do Diário Oficial do Estado de SP do dia 28/06/2016. (PDF)

Exigência de substituição de extintor é adiada

Novo prazo é 1º de julho; donos de veículos fabricados antes de 2005 devem trocar o equipamento para evitar sanções

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) prorrogou até 1º de julho o prazo para proprietários de veículos substituírem o extintor de incêndio pelo modelo ABC. O adiamento vale em todo o território brasileiro e foi definido pela Resolução 521/2015, publicada na edição de 26-3-2015, página 54, do Diário Oficial da União (ver em serviço). Previsto para terminar em 1º de abril, o período foi novamente estendido devido à falta do equipamento no mercado, em razão da grande demanda.

A medida abrange veículos fabricados antes de 2005, equipados com extintores de incêndio do tipo BC – sigla que identifica dispositivo de segurança para chamas de fogos dos tipos B e C (em líquidos inflamáveis e equipamentos elétricos), mas ineficiente para debelar fogos do tipo A (que combate incêndios em sólidos, papel, madeira e tecidos).

Os equipamentos tipo BC têm prazo de validade de três anos e permitem um único reabastecimento antes da substituição. Com a nova legislação, serão definitivamente descartados.

Veículos produzidos a partir de 2005 dispõem do extintor ABC, cuja validade é de cinco anos, mas o proprietário deve verificar se o equipamento está dentro do prazo de validade, além de observar se há pressão suficiente no seu interior. Essa conferência é feita na leitura do manômetro, cujo ponteiro precisa estar na faixa verde do mostrador. Caso contrário, deverá ser substituído, para evitar sanções.

Multa

Circular com o veículo sem extintor, com o lacre rompido, fora da validade, sem o selo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), ou transportado fora do lugar indicado é considerado infração grave. Prevista no artigo 230 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), a infração acarreta multa de R$ 127,69 e acrescenta cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) do proprietário do veículo, além de retenção do veículo para regularização.


Mais segurança

“Embora pareçam improváveis, incêndios em veículos são ocorrências corriqueiras atendidas pelos bombeiros e, muitas vezes, deixam de ser registradas pelos proprietários de veículos”, informa o tenente PM Gilberto Leite, comandante do Setor de Pátios e Leilões da Divisão de Apoio à Diretoria de Educação para o Trânsito e Fiscalização do Detran.SP.

Na avaliação do oficial, essa mudança de equipamento é positiva, porque previne acidentes e evita prejuízos públicos e privados – além de garantir a eficácia do extintor, caso precise ser usado. Para aumentar ainda mais a segurança, ele recomenda a busca no YouTube de vídeos produzidos pelo Corpo de Bombeiros (como o do link http://goo.gl/USVXcJ). “Simples e de fácil compreensão, eles ensinam o modo correto de manusear o extintor e de direcioná-lo para a base do fogo”, conclui.

Serviço

Mais informações em Detran.SP
Atendimento telefônico: na capital e RMSP (11) 3322–3333.
Outras localidades: 0300–101–3333
Confira a Resolução nº 521/2015 na íntegra.

Rogério Mascia Silveira
Imprensa Oficial – Conteúdo Editorial

Reportagem publicada originalmente na página I do Poder Executivo I e II do Diário Oficial do Estado de SP do dia 28/03/2015. (PDF)

Agora, aposentadoria de servidores das autarquias é com a SPPrev

Medida integra conjunto de ações previstas na Lei Complementar nº 1.010/2007, de criação da São Paulo Previdência

Desde o início de 2015, a São Paulo Previdência (SPPrev) responde pela gestão e pagamento das aposentadorias dos servidores estatutários das autarquias estaduais. Antes da mudança, a gestão das aposentadorias era de responsabilidade das próprias instituições. A medida integra o conjunto de ações previstas na Lei Complementar nº 1.010/2007, de criação da SPPrev.

Em fevereiro, a São Paulo Previdência depositará o benefício no dia 6, quinto dia útil do mês. Esse pagamento é referente  ao período de janeiro de 2015. No início do ano, a instituição remeteu pelo correio carta de boas-vindas e um exemplar do Guia do Beneficiário para todos os servidores inativos das autarquias.

A publicação detalha o funcionamento da SPPrev e esclarece as dúvidas mais frequentes a respeito do recebimento e da manutenção das aposentadorias. Se algum servidor precisar de informações adicionais deve ir pessoalmente a qualquer uma das 16 unidades de atendimento da SPprev, ou ligar para o telefone gratuito (ver serviço).

Dez autarquias

A São Paulo Previdência passa a responder pelas aposentadorias do Centro Paula Souza (Ceeteps), do Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE), do Departamento Aeroviário do Estado (Daesp), do Departamento de Estradas e Rodagem (DER), do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFM-USP), do Hospital das Clínicas da Faculdade de Ribeirão Preto (HCFMRP-USP), do Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (Iamspe), do Instituto de Medicina Social e de Criminologia de São Paulo (Imesc), da Superintendência de Controle de Endemias (Sucen) e da Superintendência do Trabalho Artesanal nas Comunidades (Sutaco).

400 mil beneficiários

Sediada na capital, a SPPrev tem 410 mil beneficiários e é responsável pela gestão das aposentadorias da administração direta e indireta, assim como pelas pensões de todos os poderes e órgãos paulistas. Futuramente, ainda sem data definida, irá assumir, também, a administração da folha de pagamento dos inativos da Assembleia Legislativa (Alesp), do Tribunal de Contas do Estado (TCESP), das universidades públicas estaduais (USP, Unesp e Unicamp), do Poder Judiciário e do Ministério Público.


Atendimento presencial

Araçatuba – Rua Floriano Peixoto, 120 – centro
Araraquara – Rua São Bento, 1.500 – centro
Bauru (Poupatempo) – Av. Nações Unidas, 4-44 – centro
Botucatu (Poupatempo) – Av. Marechal Floriano Peixoto, 461 – centro
Campinas (Poupatempo) – Rua Jacy Teixeira de Camargo, 940 – Jd. do Largo
Franca – Rua Major Claudiano, 1.488 – centro
Marília – Av. Carlos Gomes, 553 – centro
Presidente Prudente – Rua Ten. Nicolau Maffei, 972 – centro
Ribeirão Preto – Rua Rui Barbosa, 1.145 – centro
Santos – Rua Frei Gaspar, 51 – centro
São José do Rio Preto – Rua Siqueira Campos, 3.119 – Pq. Industrial
São José dos Campos – Av. Dr. João Guilhermino, 429 – centro
São Paulo (Poupatempo Santo Amaro) – R. Amador Bueno, 176 – Santo Amaro
São Paulo (sede) – R. Bela Cintra, 657 – Consolação
Sorocaba – Av. Adolpho Massaglia, 350 – Altos do Campolim
Taubaté – Pça. Mons. Silva Barros, 254 – centro

Rogério Mascia Silveira
Imprensa Oficial – Conteúdo Editorial

Reportagem publicada originalmente na página II do Poder Executivo I e II do Diário Oficial do Estado de SP do dia 29/01/2015. (PDF)