São Paulo ganha mais um núcleo de apoio às exportações

Direcionado para a capital e Região Metropolitana de São Paulo e desenvolvido em parceria com a Apex-Brasil e ESPM, projeto prevê capacitar 260 empresas até abril de 2018

Ontem, 7, o Palácio dos Bandeirantes foi palco do lançamento, na capital, do Núcleo do Estado de São Paulo do Projeto de Extensão Industrial Exportadora (Peiex). A ação visa a estimular a competitividade e qualifica, gratuitamente, empresa paulista que já atua como exportadora ou tenha potencial exportador.

O mais recente núcleo do Peiex é uma ação da Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competitividade (Investe SP), vinculada à Secretaria de Estado de Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação, em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), ligada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), e com a Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM).

Criado pela Apex Brasil em 2009, o Peiex propõe uma metodologia de diagnóstico e preparação para o comércio exterior. O projeto atendeu 16,2 mil empresas de 14 Estados brasileiros. O núcleo lançado ontem é o sexto do Estado e prevê atender, até abril de 2018, cerca de 260 empresas sediadas na capital e nas 38 cidades da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP).

O primeiro núcleo paulista do Peiex foi criado em 2011, a partir de parceria da Apex com a Agência de Desenvolvimento Econômico do Grande ABC. Em 2013, foram criados o segundo e o terceiro, em parceria da Apex com a Fundação Vanzolini e direcionado às regiões metropolitanas de Campinas e Ribeirão Preto, sendo a iniciativa novamente ampliada, nos dois anos seguintes, no Vale do Paraíba e na região de São José do Rio Preto. No total, os cinco primeiros núcleos conduziram 1,35 mil atendimentos a empresas com potencial exportador.

Inscrição

Antes mesmo do lançamento do novo núcleo do Peiex no Estado, 70 empresas da RMSP haviam feito inscrição para participar. Na seleção dos projetos, a Investe SP privilegia negócios de pequeno e médio portes que tenham potencial para exportar. Eventuais interessados deverão pedir informações pelo e-mail spexport@investesp.org.br.

Cada empresa aprovada na seleção passa a ser atendida por um coordenador-geral de núcleo da Investe SP e outro da ESPM, um monitor extensionista, seis técnicos extensionistas e dois estagiários.

“Para quem for aprovado, as únicas contrapartidas exigidas são participar de entrevistas com equipes da Investe SP e permitir a verificação de todas as áreas de sua companhia”, explica a coordenadora do Peiex na Investe SP, Silvana Gomes.

Internacionalização

Esse monitoramento, explica Silvana, visa a eliminar “gargalos” na produção e fortalecer a empresa antes do ingresso no comércio exterior, além de motivar o quadro de colaboradores da empresa nesse processo de internacionalização de marcas e produtos.

O foco principal do Peiex é fortalecer a gestão da empresa. E, ainda, orientar em diversos serviços, como adequação de produtos às legislações locais, e em questões como embalagens, logística, pagamentos e tributação, entre outros temas relacionados.

“Exportar traz receitas, porém, é investimento de longo prazo – e não deve ser descontinuado, depois de iniciado”, ensina Silvana. Ela tem 23 anos de experiência profissional na área de comércio exterior e atuou, ao longo de sua carreira, com exportações de empresas e de entidades setoriais industriais brasileiras.

Oportunidade

Na exposição seguinte, o gerente de competitividade da Apex Brasil, Cristiano Braga, anunciou redução no volume de operações do comércio internacional, decorrente da crise econômica mundial. Segundo ele, no ano passado as exportações nacionais totalizaram US$ 191,1 bilhões, valor que poderia ser maior. “Entre o ano 2000 e 2015, o Brasil respondeu em média por apenas 1% do comércio global”, observou.

O dado novo, informou o gerente, foi a desvalorização do real ante o dólar. A mudança no perfil do câmbio deu novo ânimo à indústria brasileira para concorrer no mercado internacional. Entre as oportunidades de negócios para a indústria nacional, ele citou países latino-americanos, cuja economia cresceu nos últimos anos, motivando melhora no padrão de consumo de suas populações.

Serviço

Investe SP
E-mail spexport@investesp.org.br
Apex Brasil

Rogério Mascia Silveira
Imprensa Oficial – Conteúdo Editorial

Reportagem publicada originalmente na página I do Poder Executivo I e II do Diário Oficial do Estado de SP do dia 08/06/2016. (PDF)

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.