Proteger o conhecimento

Simpósio celebra cinco anos da Agência Unesp de Inovação; no período, foram 277 invenções registradas e 104 pedidos de patentes

O simpósio Desafios Nacionais e Globais para Inovação no Brasil comemorou, neste mês, o quinto aniversário da Agência Unesp de Inovação (Auin). A programação do evento incluiu homenagens a lideranças acadêmicas, apresentações de diretores da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado (Fapesp) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Além da comunidade acadêmica, a plateia reuniu representantes governamentais, de centros de pesquisas e de empresas.

Comandada desde sua criação, em 2009, pela professora Vanderlan da Silva Bolzani, a Auin é um desdobramento do antigo Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT), instituído em 2007. Durante apresentação no evento, a docente destacou que o objetivo continua o mesmo: proteger o conhecimento surgido nos laboratórios e salas de aula da Universidade Estadual Paulista (Unesp).

A agência também atua como órgão permanente de assessoria em inovação para toda a Unesp. Promove, de modo estruturado, o repasse das tecnologias, unindo a comunidade acadêmica com os setores público e privado atendidos, com estímulo ao empreendedorismo entre alunos e pesquisadores, o que permite à universidade obter recursos a partir do saber gerado.

Expansão e atendimento

Diretora-executiva da Auin, Vanderlan reportou no simpósio crescimento de 200% na proteção da propriedade intelectual da universidade depois da criação da agência. No período, foram registradas 277 comunicações e invenções, 104 pedidos de patentes e 24 licenciamentos. “Conseguimos, pela primeira vez na Unesp, um depósito internacional de patente”, comemorou.

Sediada no campus da Unesp, na capital, no bairro da Barra Funda, a agência emprega, além da professora Vanderlan, dez profissionais. Eles dividem-se na tarefa de assegurar, juridicamente, a proteção intelectual do conhecimento gerado e também atuam em todas as atividades ligadas ao assunto.

O serviço da Auin é gratuito para todos os pesquisadores das 34 unidades da Unesp localizadas em 24 cidades paulistas. Além do atendimento presencial na capital, promove palestras e cursos anuais de incentivo ao empreendedorismo para pós-graduandos nos campus.

O site da agência informa os passos a serem seguidos pelos interessados em proteger suas criações e um sistema que permite o registro do trabalho científico. Na maioria das vezes, o pesquisador encaminha a descrição da inovação para análise prévia pela Auin, para checagem de viabilidade. Em caso afirmativo, o interessado reenvia a descrição com os detalhes.


Peptídeo modificado está protegido

Em 2013, o pesquisador Eduardo Maffud Cilli, do Instituto de Química (IQ-Unesp), campus de Araraquara, entrou em contato com a Auin para proteger sua descoberta científica: um peptídeo modificado em laboratório, com atividades antimicrobianas (elimina bactérias e fungos) e anticâncer (mata células tumorais).

Seis meses depois, o peptídeo (biomolécula natural formada pela ligação de dois ou mais aminoácidos), que possui diversos usos potenciais, como medicamento de uso tópico humano e veterinário, estava devidamente registrado pela Auin. Agora, segue à espera de aprovação do pedido de depósito de patente da tecnologia de produção no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi).

Serviço

Agência Unesp de Inovação (Auin)
Rua Dr. Bento Teobaldo Ferraz, 271
Bloco II – Barra Funda – CEP 01140-070
São Paulo (SP). Tel. (11) 3393-7902
E-mail – auin@unesp.br

Rogério Mascia Silveira
Imprensa Oficial – Conteúdo Editorial

Reportagem publicada originalmente na página III do Poder Executivo I e II do Diário Oficial do Estado de SP do dia 26/11/2014. (PDF)

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.