Empreendedorismo: elas têm a força

Mulheres lideram empréstimos do BPP: nos últimos 12 meses, programa de microcrédito financiou R$ 100 milhões

Os versos de que é “preciso ter força, raça e gana sempre” nunca estiveram tão em alta no mundo dos negócios, sobretudo no Estado de São Paulo. Nos últimos 12 meses, 51,2% do público que procurou financiamento nas 524 agências do Banco do Povo Paulista (BPP) espalhadas pelo Estado são do sexo feminino.

As empreendedoras foram responsáveis por aproximadamente R$ 100 milhões emprestados pelo BPP no período – e a tendência é de aumento nos números. O motivo é que o programa estadual de microcrédito, o maior do País, reduziu, no dia 24 de fevereiro, a taxa de juros mensal de 0,5% para 0,35% e elevou de R$ 15 mil para R$ 20 mil o limite do teto do financiamento de crédito.

De acordo com o diretor-executivo do BPP, Antonio Mendonça, as mulheres foram responsáveis por mais de 17,8 mil contratos firmados no período apurado. “Entre as ocupações, podemos destacar as de cabeleireira, costureira e vendedora autônoma. A mulher busca alternativas para melhoria na qualidade de vida, seja por meio da conquista de postos de trabalho, seja se arriscando no mundo do empreendedorismo”, destaca.

Suaves prestações

Maria Neuza Araujo, de 45 anos, é uma prova disso. Moradora da capital de São Paulo há 29 anos, ela procurou a unidade Penha do BPP, em maio de 2012, para investir no salão de beleza que tem em sociedade com a irmã. Casada e mãe de dois filhos, a cabeleireira da região do Tatuapé emprega duas manicures e usou os R$ 7,5 mil para a compra de móveis para o salão. “Troquei cadeiras, lavatório e carrinho auxiliar para manicure. Parcelei tudo em 36 vezes. A gente paga e nem sente. O empréstimo permitiu melhorar o ambiente de trabalho para todo mundo”, conta.

Em Avaré, a criadora de bovinos destinada à produção leiteira, Kelly Cristina de Oliveira, 38 anos, está em seu terceiro empréstimo. Casada e mãe de dois filhos e cliente do BPP desde 2009, a empreendedora solicitou R$ 13 mil recentemente para a aquisição de um trator. Com isso vai ganhar agilidade no seu trabalho diário no campo.

Tendência nacional

Os números do BPP espelham tendências nacionais. Pesquisa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae apontou que 52% dos empreendedores com menos de três anos e meio de atividade são do público feminino. O levantamento revelou, também, que a força empreendedora das mulheres é maioria em quatro das cinco regiões brasileiras.

O Nordeste é a única exceção. Lá, elas ainda não ultrapassaram os homens, mas têm 49% de participação entre os novos empresários. Boa parte desse resultado pode ser creditada à força do mercado interno brasileiro e à flexibilidade para administrar o próprio tempo, dividido entre a empresa e demais atividades da vida familiar.

Mais emprego e renda

O BPP é um programa administrado pela Secretaria Estadual do Emprego e Relações do Trabalho (Sert) em parceria com as prefeituras. Seu foco é estimular a geração de emprego e renda nos 645 municípios paulistas. Para sua implantação, o Estado arca com 90% dos custos, seleciona e treina os agentes de crédito responsáveis pela agências e gerencia e supervisiona as atividades operacionais. A contrapartida dos municípios é bancar os 10% restantes do programa e ceder pessoal, espaço físico e infraestrutura para manutenção e funcionamento do posto.

Em 15 anos, o programa emprestou mais de R$ 1,27 bilhão a 336,2 mil empreendedores e está presente em 514 cidades paulistas. Atende empreendedor formal ou informal, urbano e rural, microempreendedor individual, produtor rural, cooperativa e associação de produção formalmente constituída nos municípios.


Linhas especiais

O crédito do BPP apenas pode ser solicitado para fins produtivos, e não para consumo. Ter um avalista é exigência contratual. Ele pode até ser um parente de primeiro grau, desde que não trabalhe no negócio. Mas se o cliente quitar em dia as prestações do empréstimo, ao pedir um segundo será dispensado da apresentação do fiador, desde que o valor não passe de R$ 7,5 mil. Depois de ter seu cadastro aprovado, o empreendedor recebe o dinheiro em até 72 horas.

Há ainda financiamento exclusivo para mutuário da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) que deseja reformar ou ampliar seu imóvel. Outras linhas especiais oferecidas são: para motofretista que precisa se adequar à nova regulamentação do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e para taxista disposto a investir no negócio. A taxa de juros é a mesma cobrada dos microempreendedores.

Serviço

A relação completa de agências, documentos exigidos e regras de empréstimos está disponível no site do Banco do Povo Paulista. A página também dispõe de um simulador on-line para empréstimos, informando valores das parcelas e prazos de pagamentos.

Rogério Mascia Silveira
Imprensa Oficial – Conteúdo Editorial

Reportagem publicada originalmente na página I do Poder Executivo I e II do Diário Oficial do Estado de SP do dia 11/03/2014. (PDF)

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.