​Para o passageiro ver e aprender

Vídeos educativos e de cidadania da Etec Jornalista Roberto Marinho são exibidos em linhas de ônibus da RMSP e em mais dez capitais brasileiras

Desde 2012, uma parceria com a Empresa BusTV possibilita à Etec Jornalista Roberto Marinho a veiculação de uma série de vídeos produzidos por seus alunos em ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU). O conteúdo inclui questões educativas e de cidadania e é transmitido em algumas linhas da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) e em coletivos de mais dez capitais brasileiras.

Em duas temporadas de parceria, foram produzidos 28 vídeos e, atualmente, estão em produção os títulos da terceira fase. São quadros com, no máximo, quatro minutos de duração disponíveis no YouTube. Para localizá-los, basta digitar as palavras “Oficina do Estudante Etec”, na barra de localização do site (ver serviço).

Na primeira fase, os assuntos abordados eram situações do dia a dia dos usuários dos coletivos, em episódios como Gentileza, O dorminhoco, entre outros. Os filmes – que procuram informar e provocar alguma reflexão nos usuários dos coletivos – tiveram suas locações nas Etecs de Artes e de Esportes, localizadas na capital. Na segunda etapa, entraram em pauta temas culturais e artísticos, como Grafite, Werther (livro de Goethe), Drácula (romance de Bram Stocker), O grito (tela de Edvard Munch), Concretismo (o movimento artístico), Art déco, entre outros.

Os vídeos são elaborados com a supervisão dos professores da Etec. Eles constituem atividade extracurricular dos alunos dos dois cursos técnicos oferecidos na instituição: o de Multimídia, com duração de três semestres; e o de Produção de Áudio e Vídeo, de quatro semestres. Na parceria, a BusTV cede o ônibus e os equipamentos para as gravações, além de exibir o conteúdo. A produção fica sob a responsabilidade dos estudantes, que se dividem em turmas, para gravá-los em um único dia.

Parceria preferencial

Criada em agosto de 2011, a Etec é fruto da parceria do Estado com a Fundação Roberto Marinho e a TV Globo. Em São Paulo, a sede de operações da emissora fica em terreno vizinho ao da Etec, na Avenida Chucri Zaidan, no bairro do Morumbi, zona sul. A Escola Técnica foi construída pelo conglomerado brasileiro de mídia em terreno cedido pelo Governo estadual.

A Etec é administrada pelo Centro Paula Souza, responsável por cuidar do processo seletivo (Vestibulinho), contratar professores, comprar mobiliário e equipamentos e dispor da infraestrutura necessária para o funcionamento dos cursos. A escola tem 570 alunos matriculados nos períodos vespertino e noturno, 38 professores e 15 funcionários.

A cada semestre, a TV Globo abre dez vagas de estágio para alunos dos dois cursos. Essas vagas são disputadas em processo seletivo interno. Além disso, regularmente, a emissora oferece suas instalações para visitas e workshops aos alunos e professores da Escola Técnica Estadual.

Mercado aquecido

O professor Mauro Gut, diretor da Etec, explica que o currículo dos cursos foi concebido com vistas a favorecer a formação de mão de obra especializada para atuar nas áreas de internet, mídia, jornalismo, publicidade, cinema, moda, entretenimento, games e em nichos da chamada indústria criativa. Se preferir, o aluno pode prosseguir com seus estudos e se dedicar à carreira acadêmica.

A procura pelos dois cursos tem sido elevada. No último Vestibulinho, realizado em dezembro, o curso de Audiovisual foi o terceiro mais procurado do processo seletivo – 17 candidatos por vaga. Como explicam os docentes Vebis Junior, Edwin Perez, Rodrigo Sousa e Felipe Neves, um dos motivos foi a Lei nº 12.485/2011. Com abrangência nacional, ela tornou obrigatória a veiculação de, no mínimo, 3,5 horas semanais de conteúdo produzido no Brasil na grade de programação das emissoras pagas de televisão.

“Os canais pagos costumam ser um dos destinos mais comuns dos alunos saídos da Etec”, observa Edwin Perez, professor de Direção e Roteiro. “Muitos profissionais já estabelecidos no mercado dividem espaço nos bancos escolares, sets de gravação e ilhas de edição com alunos adolescentes. O resultado é um grande compartilhamento coletivo de informações e um ambiente de aprendizado e de convivência muito rico e produtivo”, destacou.


Noite estrelada

A sala de projeção do Museu da Imagem e do Som (MIS), vinculado à Secretaria Estadual da Cultura, foi palco, na noite de quarta-feira (5), do 2º Sunrise – Mostra Audiovisual da Segunda Turma de Produção de Áudio e Vídeo da Etec Jornalista Roberto Marinho.

Na oportunidade, os estudantes apresentaram oito Trabalhos de Conclusão de Curso (TCCs): quatro curtas-metragens (Dolores, No escuro, Cárcere privado e Sopros quase indecifráveis) e quatro demonstrações de séries (Alvorada 23, O outro lado, Noite na taverna, Entre o céu e o inferno).

Muitos desses alunos também participam ou participaram das gravações dos vídeos exibidos nos ônibus. O quarteto formado por Tayane Capelo, Gustavo Sousa, Ruth Carvalho e Ângelo Martins é um exemplo. Eles contam que a experiência foi bastante rica e trouxe visibilidade e repercussão acima do esperado.

Os vídeos reuniram alunos ingressantes e veteranos em grupos. Todas as equipes tinham de cuidar da divisão de tempo, de tarefas e de conhecimentos. Os trabalhos foram distribuídos em cinco áreas principais para cada um dos grupos: direção, produção, fotografia, arte e edição – exatamente as mesmas atividades existentes em muitas agências de publicidade e produtoras de filmes do mercado.​

Serviço

Etec Jornalista Roberto Marinho
Vestibulinho Etec

Rogério Mascia Silveira
Imprensa Oficial – Conteúdo Editorial

Reportagem publicada originalmente na página IV do Poder Executivo I e II do Diário Oficial do Estado de SP do dia 07/02/2014. (PDF)

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.