Qualificação no Acessa São Paulo

Até amanhã, o Acessa São Paulo, programa estadual de inclusão digital coordenado pela Secretaria Esta dual da Gestão Pública, segue promovendo mais uma capacitação para os seus monitores que atuam nos postos espalhados por todo o território paulista. Sempre realizado no “Super” Acessa São Paulo do Parque da Juventude, na capital, o curso objetiva reciclar conhecimentos dos participantes e preparar os ingressantes para atender ao público.

Instituído em julho de 2000, o programa tem 1,3 mil monitores que atendem nas 728 unidades instaladas em 550 municípios. A previsão da secretaria é ter ao menos um posto aberto em cada uma da 645 cidades paulistas até o final de 2014.

No interior e litoral, o Acessa São Paulo funciona em parceria com as cidades. A prefeitura cede espaço físico e seleciona e paga os monitores, a maioria servidores públicos municipais. A Gestão Pública fornece equipamentos, banda larga, programas de computador, mobiliário e treinamento, realizado ao menos uma vez por ano. A exceção são as agências das 39 cidades da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP), que são mantidas 100% pelo Estado de São Paulo.

Periodicidade e metodologia

As capacitações são mensais e sempre realizadas em turmas de 20 participantes. A meta é permitir a eles interagir entre si, compartilhar experiências e debater questões voltadas à melhoria contínua do programa.

“Nesse serviço, o monitor é o principal elo entre o Estado e o cidadão. Assim, a capacitação é fundamental para manter os níveis de excelência do atendimento”, destaca Paula Pereira, coordenadora do Acessa São Paulo. “Sempre que a demanda pelo curso excede o total de vagas, turmas adicionais são abertas no Acessa do Parque da Juventude”, observa Paula.

O treinamento tem duração de quatro dias, com dois módulos de aprendizado, ministrados nos três primeiros dias. Em ambos, o material didático fica disponível on-line, no site do programa.

O primeiro esmiúça regras e rotinas de funcionamento comuns a todos os postos. Também são realizadas atividades práticas utilizando o Acessa Livre – sistema operacional Linux desenvolvido especialmente para os PCs usados nos postos. Ao final desse módulo, o monitor consegue identificar o desenho organizacional do Acessa São Paulo; organizar rotinas administrativas e de gestão do posto; dominar o sistema operacional; refletir sobre o seu papel em contextos de inclusão e exclusão digital, identificar ferramentas virtuais de comunicação e articular-se em rede.

No segundo módulo, o monitor conhece a Rede de Projetos do Acessa São Paulo. Essa iniciativa extrapola a inclusão digital e visa à execução de projetos desenvolvidos internamente em cada posto. O objetivo é que, além de aprenderem a dominar ferramentas tecnológicas disponíveis, os monitores passem a multiplicar o aprendizado na transformação da comunidade em sua volta.


Serviços gratuitos

A lista de endereços dos postos está disponível no site do programa. Todos os serviços oferecidos aos cidadãos são gratuitos, mas para usar os computadores ou as redes sem fio (wi-fi) disponíveis na maioria das unidades, o usuário precisa fazer cadastro na hora com RG ou documento de identidade original com foto.

Cada sessão dá direito a 30 minutos de uso do PC. Terminado o tempo, o usuário pode entrar na fila de espera e fazer novo acesso, sem limite de vezes. Idoso, gestante e pessoa com deficiência têm prioridade de utilização. Menor de 18 anos precisa de autorização de responsável legal para se cadastrar; e se o usuário tiver menos que 11 anos só pode utilizar os computadores acompanhado do responsável.


O que pode e o que não pode

Além de navegar na internet e redigir currículos, o usuário também pode fazer serviços eletrônicos oferecidos pelo Poupatempo, tais como solicitar atestado de antecedentes criminais, registrar Boletim de Ocorrência, se cadastrar ou consultar bilhetes na Nota Fiscal Paulista (NFP) e em sua loteria, agendar emissão de RG e de CNH e demais serviços do Detran, como guias do IPVA e consulta de multas e de pontuação.

É permitido enviar e receber e-mail, procurar emprego, se inscrever em cursos de capacitação do Via Rápida Emprego, fazer pesquisas, trabalhos escolares, participar de cursos a distância, acessar serviços de utilidade pública, ler notícias, abrir e gerenciar negócio próprio, tirar CNPJ ou registro de Micro Empreendedor Individual (MEI), participar de redes sociais (TwitterFacebookLinkedIn), etc. Entretanto, é proibido navegar em sites com conteúdos de pornografia, pedofilia, racismo, violência e jogos de azar.

Serviço

Acessa São Paulo
E-mail cshigemori@sp.gov.br
Telefone (11) 2845-6014

Rogério Mascia Silveira
Imprensa Oficial – Conteúdo Editorial

Reportagem publicada originalmente na página IV do Poder Executivo I e II do Diário Oficial do Estado de SP do dia 28/11/2013. (PDF)

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.