Oficiais bombeiros estudam Engenharia Civil para ampliar sua especialização

Iniciativa visa a aprimorar serviços prestados à população; curso é bancado pelos oficiais que frequentam as aulas depois do expediente

Desde o início de 2006, um grupo de 97 oficiais do Corpo de Bombeiros está cursando Engenharia Civil na Universidade de Guarulhos. A decisão de retornar ao banco escolar para reforçar a formação superior foi espontânea, bancada pelos próprios alunos e não trará reajustes de vencimentos.

Reúne profissionais da capital, ABC e de regiões próximas – Baixada Santista, São José dos Campos e Campinas. Em janeiro de 2008, os 83 oficiais da ativa e os 14 da reserva terão em mãos seus novos diplomas acadêmicos.

A iniciativa tem o apoio dos comandos do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar (PM) e considera o fato de os oficiais já terem formação universitária. Todos passaram pela Academia do Barro Branco da PM: um curso superior de quatro anos em período integral com jornada de 2,5 mil horas-aula.

Do histórico escolar do grupo constam disciplinas específicas de bombeiros e também da área de engenharia, estas ministradas pela Fatec, como Cálculo I, Física Aplicada I (Mecânica) e II (Termodinâmica), Química, Instalações Elétricas Prediais e Urbanas, Desenho, Resistência dos Materiais, Construção Civil, Microinformática e Mecânica dos Fluidos.

Um dos líderes do grupo é o tenente-coronel Ivan Mano Neves, do 5º Grupamento de Bombeiros, que atua nas regiões de Guarulhos e do Alto Tietê. É um dos alunos mais aplicados e também um dos responsáveis por incentivar colegas a se matricularem juntos na mesma universidade.

“Muitas situações enfrentadas pelos bombeiros no cotidiano englobam questões práticas e ligadas a atividades de engenharia, nas áreas civil, mecânica e de segurança. Assim, este retorno à universidade está ampliando a formação superior da tropa e melhorando o serviço prestado à população”, afirma.

O tenente-coronel Neves lembra, ainda, que o estudo realizado fora do horário de trabalho resgata uma antiga tradição dos bombeiros paulistas. “É um costume dos oficiais da reserva repassar experiências e conhecimentos adquiridos ao longo da carreira para os demais. Essa transmissão é realizada com a participação em diversas comissões de estudo mantidas pela corporação. E visam à constante atualização e aperfeiçoamento de normas e táticas utilizadas”, destaca.

Segundo o coronel Manoel Antonio da Silva Araújo, comandante do Corpo de Bombeiros e também aluno, “a realização tem dimensão que por certo marcará a história da evolução técnica da corporação no Estado. E a formação superior garantirá mais qualidade nas áreas de prevenção, emergenciais e de combate a incêndios”, finaliza.

Rogério Mascia Silveira
Da Agência Imprensa Oficial

Reportagem publicada originalmente na página IV do Poder Executivo I e II do Diário Oficial do Estado de SP do dia 29/06/2007. (PDF)

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.