Cresce acesso de jovens de 18 a 21 anos ao ensino médio no Estado

Pesquisa realizada pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) revelou expansão de 40,4% para 73,7% no acesso de jovens com idades entre 18 e 21 anos ao ensino médio em São Paulo. O período avaliado foi de 1993 a 2003 e utilizou dados do Censo Escolar e da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Entre os anos de 2003 e 2005, o ingresso ampliou ainda mais, por causa da instalação dos cursos de Educação de Jovens e Adultos (EJAs), com o supletivo do ensino médio. Em 1995, o Estado tinha 30 mil estudantes matriculados nesse curso. Esse ano, alcançou 481 mil inscritos – aumento de 1.500%. Atualmente, cerca de 90% de pessoas com idade entre 18 e 21 anos frequentam ou já concluíram o ensino médio estadual, e no Brasil a média é de 54,6%.

Interessados em retornar às aulas podem ligar para o telefone gratuito 0800 770 00 12, das 8 às 17 horas, ou procurar a escola estadual mais perto de sua residência.

Inclusão social

Um dos destaques, segundo a Fundação Seade, é o crescimento da presença de adolescentes com menor renda na escola. Essa participação evoluiu 185% entre 1993 e 2003.

“Um incentivo a mais para o estudante é a complementação mensal de R$ 60 oferecida pelo Programa Ação Jovem”, lembrou o secretário estadual da Educação, Gabriel Chalita. São Paulo tem 1,8 milhão de jovens matriculados no ensino médio, mas houve ampliação de 44% em relação a 1995, quando eram 1,25 milhão.

“Estamos fazendo grande esforço, com qualidade, para as pessoas conquistarem seus diplomas e se qualificarem melhor”, afirmou o governador de São Paulo.

Rogério Mascia Silveira
Da Agência Imprensa Oficial

Reportagem publicada originalmente na página I do Poder Executivo I e II do Diário Oficial do Estado de SP do dia 11/08/2005. (PDF)

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.