Cepam estuda melhorias em 11 estações da CPTM

Modelo: a estação de Mogi das Cruzes, da CPTM, tem rampas para acesso por cadeira de roda

O acesso de passageiros a 11 estações de trens da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) capital será avaliado. O objetivo é oferecer mais comodidade e segurança a pessoas portadoras de deficiência física, idosos e obesos. O estudo é resultado de parceria entre a Fundação Prefeito Faria Lima (Cepam) e a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) em agosto de 2004.

O projeto, que tem o apoio do Ministério Público, está sendo desenvolvido desde o ano passado pela Coordenadoria de Planejamento Urbano (CPU) da Cepam. É dirigido pelas arquitetas Adriana Prado e Juçara Rodrigues e segue os parâmetros da Associação Brasileira de Normas e Técnicas (ABNT) de acessibilidade a edificações, mobiliários, espaços e equipamentos urbanos.

De acordo com Adriana Prado, as propostas abrangem a redução do vão e do desnível entre a plataforma e os trens e a colocação de piso tátil no entorno das estações. A arquiteta explica que serão feitos também estudos para avaliar o trânsito dos passageiros nas proximidades das estações, mesmo em locais que não sejam de propriedade da CPTM. A análise considera a parte externa (ruas, calçadas, faróis, entre outros) e interna (rampas, elevadores, marcações, pisos), de modo a permitir o acesso de qualquer passageiro às composições de modo seguro.

Osasco, Comendador Sampaio, Domingos de Morais, Presidente Altino, Jaguaré, Carapicuíba, Cidade Universitária, Barueri, Pinheiros, Ceasa e Jurubatuba são as estações a serem analisadas.


Mogi das Cruzes: estação referência

A estação de Mogi das Cruzes, da linha E da CPTM, foi totalmente remodelada. Recebeu jardim entre as plataformas, novas luminárias, sanitários, bilheterias em alvenaria, pintura, comunicação visual, bloqueio eletrônico e dispositivos para facilitar o acesso do passageiro com deficiência, como rampas e banheiro exclusivo.

A reforma proporcionou trabalho a 30 reeducandos em liberdade assistida da Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso (Funap), em conjunto com os profissionais da CPTM. Os serviços de jardinagem e paisagismo foram realizados por bolsistas da Frente de Trabalho, programa que oferece emprego e capacitação para pessoas desempregadas.

Será inaugurado no local um posto do Acessa São Paulo, com oito computadores para navegação pela Internet, uso de correio eletrônico, pesquisas e elaboração de currículo. O serviço dispõe de equipe de monitores para esclarecer dúvidas dos usuários. A próxima estação a ser remodelada será a de São Miguel, na Linha F (Brás – Calmon Viana). Todo o trecho está sendo reformulado e receberá novas estações e trens recuperados. A meta é reduzir os intervalos de embarque na linha dos atuais nove minutos para sete.

Rogério Mascia Silveira
Da Agência Imprensa Oficial

Reportagem publicada originalmente na página II do Poder Executivo I e II do Diário Oficial do Estado de SP do dia 08/06/2005. (PDF)

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.